O que é Retrofit?


Já pensou cortar em 50% seus gastos com energia? Por mais que isso pareça difícil, essa é uma meta que pode ser alcançada, trabalhando-se apenas com a troca de lâmpadas do seu ambiente. Quer saber como? Venha ver neste texto!


Porque retrofit é importante?


Como você deve saber, a sustentabilidade se tornou uma necessidade real de nosso dia-a-dia, exigindo adequações em nossos ambientes. Mudanças que visem um menor gasto de energia e uma maior durabilidade dos elementos de iluminação.


Com a técnica do retrofit, você pode trocar as lâmpadas sem perder as peças, não necessitando trocar suas luminárias em 90% dos casos. Nesse texto você verá quais os diferentes tipos de lâmpadas que podem passar por este processo. Confira!





O que o termo significa?


Quando se fala de retrofit, estamos nos referindo a um termo que tem origem na engenharia. Ele é usado quando são realizadas melhorias em equipamentos visando mantê-los dentro das normas técnicas ou de melhorar seus aspectos de funcionamento.


Exemplos que podemos dar são os das lâmpadas, TVs e máquinas de lavar. Quando estes produtos passam por uma melhoria contínua que atenda às normas, este processo ganha o nome de Retrofit. Mas como isso se aplica na iluminação?


Retrofit na iluminação


Lâmpadas incandescentes


Quando falamos de iluminação, estamos nos referindo a uma série de normas que também devem ser respeitadas. Um exemplo que podemos dar é da lâmpada com filamento de tungstênio. Essa lâmpada tem um funcionamento simples, mas acaba emitindo muito calor e pouca luminosidade.


lampadas incandescentes

Figura 1 - Exemplos de lâmpadas incandescentes


Na época de sua criação, era uma das maiores obras do mundo e continua sendo até hoje, havendo melhorias de tempos em tempos através do retrofit. Como resultado do retrofit, houveram variações, como a utilização do gás halogênio em modelos mais novos.


Essas variações permitiram que a durabilidade da lâmpada fosse estendida 6 vezes mais, além de consumir menos energia. Enquanto uma lâmpada incandescente antiga consome 60 watts, a de halogênio consome 42 watts.


Bulbo de LED


Quando se fala de retrofit na iluminação (substituição das lâmpadas por opções melhores), a bulbo de LED acaba sendo a opção mais escolhida. Existem também as variações, como a bulbo de LED em formato de vela e com o filamento de LED.


exemplos lampadas de led

Figura 2 - Exemplos de lâmpadas LED


Essas lâmpadas podem ser consideradas uma evolução das lâmpadas incandescentes. Nelas conseguimos chegar a um consumo de até 5 watts, mostrando como existe a possibilidade de evoluir na iluminação com o passar dos anos.


Mesmo dentro das lâmpadas de LED há essa evolução, já que os primeiros modelos costumavam consumir cerca de 12 watts. Assim é possível conseguir um retrofit mesmo dentro da utilização de LED.


Tubulares fluorescentes


Estas lâmpadas são bastante conhecidas, sendo aquelas costumeiramente utilizadas em escolas, bares, ambientes hospitalares e ambientes domésticos. Para aumentar sua sustentabilidade, foi criada a versão T5, com diâmetro menor, que é considerada como a terceira evolução das lâmpadas tubulares.


A diferença dela é ter uma camada maior de fosfato, aumentando sua luminosidade, tendo também uma melhor reflexão. Isto tudo influencia no aspecto final da peça onde ela será utilizada.


lampadas tubulares

Figura 3 - Exemplos de lâmpadas tubulares

Uma das vantagens é que ambas já possuem versões em LED. Em alguns casos, não existe a necessidade de reator, que pode ser um problema na estética do ambiente.


Outra grande vantagem é que o consumo pode cair pela metade, isto já considerando que lâmpadas fluorescentes costumam gastar bem menos que as demais.


Lâmpadas halógenas


As lâmpadas halógenas mais utilizas e conhecidas hoje são a PAR 20 e a dicróica. Ambas consumem cerca de 50 watts nos modelos mais utilizados, podendo ser menos em outros modelos. Para as duas já existem versões em LED, possibilitando o retrofit.


Existe uma versão da PAR 20 conhecida como LED chuveirinho, pois seu design lembra um chuveiro, mas é uma opção que não tem um fluxo luminoso muito bom, apesar da boa economia. Para driblar esse problema, temos a terceira geração com um melhor feixe luminoso.


As primeiras PAR 20 tinham um consumo entre 10 e 20 watts, e agora elas chegam a 6 watts, mostrando um consumo menor em até 10 vezes. Isto faz com que este retrofit seja indicado em casos onde é necessário obter mais economia.


lampadas dicroicas

Figura 4 - Exemplos de lâmpadas dicróicas


Uma forma de fazer isto é trocando a iluminação que você mais utiliza no ambiente. Dessa forma o retrofit dá resultado e não custa muito. Geralmente isso funciona em salas, cozinhas ou em varandas de apartamentos. Se você for fazendo a troca aos poucos, logo terá uma economia de até 50% na conta de energia.


Apesar de não ser um investimento barato, considera-se que em um ano o retorno já seja garantido, fazendo com que está técnica valha muito a pena para quem busca economizar e ter uma iluminação sustentável.


Conclusão


Se você gostou da ideia de retrofit e gostaria de algo assim na sua casa, fale conosco! Podemos te ajudar a fazer isso e conseguir ótimos descontos em sua conta de energia. Fale conosco que iremos te ajudar.




Clique na foto abaixo para assistir o vídeo:

Canal Luz Decor e Acao Aprenda a Economizar com Retrofit

Siga-nos em todas as redes sociais:


YouTube: http://bit.ly/LuzDecorEacao

Instagram: https://www.instagram.com/emporioluz/

Facebook: https://www.facebook.com/EmporioLuz/

Facebook 2: https://www.facebook.com/luzdecoreacao/

Pinterest: https://br.pinterest.com/emporioluz/

Twitter: https://twitter.com/emporio_luz

Google +: https://plus.google.com/+Emp%C3%B3rioLuzDesignS%C3%A3oPaulo