Temperaturas de Cor na Iluminação


Sabendo que a luz gera sensação, a temperatura dela faz diferença não apenas no visual, como também na forma como nos sentimos. Geralmente gostamos de tons mais quentes, por passarem uma sensação de aconchego. Mas a escolha da temperatura correta vai depender de cada situação. Quer saber quais são as diferenças?


Então acompanhe este post! Vamos falar sobre as diferentes temperaturas que podem ser aplicadas, onde cada uma pode ser melhor usada e insights sobre o tema após nossa experiência de anos no mercado. Vamos lá!


Cozinha e Escritório: Luz fria?


Esse é um dos maiores problemas na hora de escolher a temperatura de luz ideal: qual a melhor temperatura para cozinhas e escritórios? O que podemos dizer é que não existe uma regra, vai depender do seu gosto. Mesmo nas normas técnicas não existe um consenso final a ser seguido, apenas recomendações.


Com nosso conhecimento técnico, podemos afirmar que se a cozinha for industrial, o melhor tom é frio. Se for cozinha doméstica, a escolha pode ser discutida. Mas para entendermos o que especifica cada uma dessas escolhas, acaba sendo melhor entender os aspectos técnicos de cada tipo. Vamos entender melhor agora!


piscina iluminada

Figura 1 - Exemplo de iluminação fria para piscina


A questão do contraste


A iluminação fria gera mais contraste do que a quente. Quando se escolhe o amarelo, o ambiente fica mais suavizado, sem muitos destaques. Dessa forma, mesmo com a mesma luminância, cada temperatura produzirá um efeito diferente. Se o objetivo de um projeto é a eficiência energética, temperaturas mais altas podem ser uma boa escolha.


Agora, se o projeto é de uma cozinha estilo americano, integrada com outros ambientes, a luz pode ser quente. Senão pode acontecer um embate entre as diferentes iluminações, criando um efeito não muito agradável. Além do fato de a luz fria dar uma impressão de destoamento do ambiente como um todo.


Luz cálida, amarela, fria...?


Para desmitificar as diferenças entre cada temperatura de luz, precisamos falar sobre a medida Kelvin (K). Ela é utilizada visando parametrizar os diferentes tons. Por exemplo, 2700 Kelvins é uma medida para produtos mais incandescentes. Em 1700 K temos aquelas lâmpadas de sódio, muito utilizadas na iluminação pública.


Até 3.000 K temos as analógicas convencionais e em 4.000 K já podemos posicionar aquelas iluminações mais neutras, como as utilizadas em bancos. Em 6500 K seriam aquelas de alta iluminação, como as de postos de gasolina. Conhecendo essas diferenças, fica mais fácil entender quais são os diferentes tipos de cor.






Quando falamos de cores frias, são luzes mais azuladas. Se falamos de quente, são aquelas amareladas. Isso não tem nada a ver com a temperatura que o corpo humano sente, como algumas pessoas confundem.


Tendências e Escolhas


Como isso vai do gosto, o responsável pela obra deve saber interpretar o que o cliente quer e adaptar isso às técnicas existentes. Por exemplo, em ambientes que envolvam água (piscinas, banheiro, aquários), a temperatura fria faz mais sentido, devido à proximidade dos tons de cor, além do frescor.


Podemos citar o que ocorre no Nordeste Brasileiro. Lá, os ambientes costumam ser decorados com tons mais frios, devido ao alto calor que ocorre lá. Como a luz mais azulada transmite frescor, a temperatura mais baixa acaba sendo escolhida nesses projetos.


Exemplos do mercado


Para mostrar como temperaturas quentes dão mais destaque, podemos observar os produtos de decoração voltados para o mercado popular. Geralmente, a tendências dessas lojas é de criar produtos com tons mais quentes, visando mostrar certo requinte, mesmo sendo produtos populares.


Dessa forma consegue-se passar uma imagem diferenciada mesmo sendo um produto simples, mostrando a importância da escolha certa de temperatura de luz. Outro exemplo pode ser a Samsung, que tem investido em cores frias na decoração dos seus ambientes, visando transmitir modernidade através de uma temperatura que transmita isso.


O fator humano


Mesmo que isso possa parecer clichê, existe uma tendência que mostra que pessoas mais jovens tendem a gostar de menos luz. Isso ocorre pela forma como a luz é enxergada por cada pessoa. Como eles são jovens, não há tanta necessidade de iluminação.


temperaturas de cor

Figura 2 - Aprenda sobre as diferentes temperaturas de cor


Diferentemente do que ocorre com pessoas mais idosas, que precisam de mais fator luminoso. Isso mostra a necessidade de entrevistar seus clientes e entender o que eles precisam de fato. Podemos até citar um caso que aconteceu durante nossa experiência prática no mercado.


O arquiteto Alberto Biancalana fez um projeto de iluminação para sua mãe, há cerca de 5 anos atrás. Na época ela adorou o resultado, mas hoje ela tem reclamado de que precisa de mais luminância, demostrando como perdemos essa percepção ao longo dos anos.


Personalização


Uma das ideias que pode ser implementada com relação a temperatura é de criar um projeto que englobe as necessidades de todos. Por exemplo, se existem crianças na casa, o quarto delas pode ter uma iluminação mais leve e se tiver idosos, com mais iluminação. E para mesclar isso, ambientes como varandas podem ser criados dinamizados, envolvendo dimerização e outras técnicas que já citamos aqui.


Assim você conseguirá criar diferentes efeitos para diferentes pessoas em um mesmo ambiente.


E as especificações técnicas?


Segundo as normas técnicas, escritórios devem ter uma luz mais fria. Mas na prática isso pode mudar, porque não é uma regra final. Às vezes um projeto pode ir contra as especificações técnicas que existem, mas acabar gerando um resultado interessante. Por isso é importante ter um especialista em iluminação te ajudando.


Sendo criativos, precisamos saber como lidar com a iluminação. Já vimos, por exemplo, escritórios de alto padrão com luz quente. Por isso dizemos mais uma vez: entreviste o cliente e entenda suas necessidades. Não se baseie apenas no que as normas dizem.


Conclusão


O que podemos tirar de insight ao final desse texto é que a luz é sensitiva. Sendo assim, você deve saber o que esperar da iluminação não apenas em termos visuais mas como de sensação também. Você tem dificuldades para fazer essa escolha?


Então fale conosco! Estamos aqui para te ajudar a criar o melhor projeto de iluminação possível. Sendo assim, comente abaixo ou entre em contato pelos nossos canais oficiais. Teremos prazer em te atender!




Clique na foto abaixo para assistir o vídeo:

Canal Luz Decor e Acao - Temperaturas de Cor

Siga-nos em todas as redes sociais:


YouTube: http://bit.ly/LuzDecorEacao

Instagram: https://www.instagram.com/emporioluz/

Facebook: https://www.facebook.com/EmporioLuz/

Facebook 2: https://www.facebook.com/luzdecoreacao/

Pinterest: https://br.pinterest.com/emporioluz/

Twitter: https://twitter.com/emporio_luz

Google +: https://plus.google.com/+Emp%C3%B3rioLuzDesignS%C3%A3oPaulo