Curiosidades

O que é Fluorescência?

Publicado em 26/04/19 por Empório Luz.

Hoje o assunto que iremos falar é sobre fluorescência! Para saber mais sobre esse termo, precisamos conhecer outras áreas da iluminação. Por exemplo, você sabe o que é luminescência? Esse termo pode ser definido como a geração de luz sem emissão de calor. Essa emissão pode acontecer por bombardeamento de elétrons ou reações químicas, entre outros.

Isso mostra como esse assunto é abrangente e rico em conhecimento. Se você quer sanar suas dúvidas sobre fluorescência hoje, venha ler mais esse texto e aprender conosco!

Lembra quando passamos pelos apagões no Brasil? Nessa época as lâmpadas fluorescentes entraram com força no mercado e apareceram na casa de muita gente. Isso foi nos anos 2000, mais precisamente em 2001 no governo Fernando Henrique.

Um pouco de história


Ocorreu entre 1 de julho de 2001 e 19 de fevereiro de 2002, durante o segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, sendo causada por falta de planejamento e investimentos em geração de energia. As mais usadas eram as tubulares, circulares e as comuns de rosca E27, que tinham o formato em U ou rabinho de porco. Nessas lâmpadas, se você olhasse de perto, era possível ver uma espécie de piscada intermitente

Isso não era defeito, mas aparecia quando a lâmpada estava perto de ser descartada. A lâmpada fluorescente tem, além da reação elétrica, também uma reação química. Existem elétrons dentro do seu corpo, que entram em contato com a camada de tinta branca, composta por fosfato. Dependendo da lâmpada, haviam mais camadas de fosfato.

Analisando uma lâmpada circular


Vamos analisar uma lâmpada circular. Ela tem um soquete e usa um reator. Vale lembrar que cada reator possui uma relação de cores nos fios a ser observada, já que explicam seu funcionamento elétrico. No nosso caso, temos preto com branco trabalhando em 110v e marrom com preto funcionando em 220v.

Figura 1 – Lâmpada fluorescente circular

Normalmente existem esses 4 fios nas fluorescentes, que são considerados como cada polo. Como na circular eles estão próximos, o soquete tem um encaixe um pouquinho diferente dos demais.

Como lâmpadas fluorescentes funcionam


Vamos usar como exemplo ainda a lâmpada circular. Quando há o contato da energia elétrica, é feito uma descarga elétrica fazendo um bombardeamento de elétrons. Eles começam a se mexer, entrando em contato com a camada branca do fosfato. Isso gera a luz que vemos.

Esse processo é tão rápido que não conseguimos perceber a olho nu. Até meia vida isso acaba acontecendo, a menos que ela esteja ficando velha, aí dá pra ver. Na época em que estava em alta, chamávamos essas lâmpadas de luz fria. Isso não porque seu tom é mais claro, como já falamos nesse texto, mas sim porque ela não esquentava. Esse é um conceito de luminescência.

Reatores


No exemplo utilizado, a lâmpada tem reator de 32 watts, sendo que a lâmpada precisa de exatos 32 watts para funcionar. Essa foi a escolha ideal para ela. Se fôssemos trabalhar com uma lâmpada de 40 watts, por exemplo, não seria ideal usar o mesmo reator de 32 watts com ela. Ela até pode ligar, mas a durabilidade é bem menor, já que ela exigirá bem mais do reator.

O inverso também pode acontecer. Vamos supor que uma lâmpada de 32 watts use um reator de 40. Ela ficará até um pouco mais forte devido à relação de watts e lúmens. Porém, esse reator fará a lâmpada “se esforçar” mais para ter esse bombardeamento de elétrons e queimará mais rápido. Por isso o ideal é ter tudo combinado da forma correta.

Curiosidades


Outras curiosidades que podemos falar são sobre cores diferentes e formas que essas lâmpadas podem possuir. Existe, por exemplo, versões de cor amarela, vermelha, luz negra ou verde, por exemplo. Outra característica é que o tubo de vidro dela começa a ficar escurecido com o tempo, sendo um detalhe devido ao seu envelhecimento. A mesma coisa acontece na questão das tubulares, onde seus terminais de filamento se encontram nas extremidades.

A reação elétrica é quem emite a ‘chuva de elétrons’. Aquela fluorescente que mostramos na imagem acima tem um pequeno reator na base, por isso que a base dela é feia se comparada com outras lâmpadas que conhecemos.

Falando mais tecnicamente 


As lâmpadas fluorescentes funcionam com descarga em baixa pressão. Seu tubo de vidro é preenchido com gases inertes e uma certa quantidade de mercúrio. A parede de vidro é coberta por uma camada de fósforo e nas extremidades do tubo há eletrodos.

O funcionamento dela é como se retirássemos a capa de um reator comum e colocássemos na lâmpada. Isso vale para a lâmpada com rosca E27, que não usa reator. Basicamente é isso que queremos falar hoje sobre iluminação fluorescente. E aí, gostou do que viu nessa matéria?

Se você quer saber mais sobre fluorescência ou sobre as maiores novidades do setor de iluminação, siga nossas redes sociais! Estamos aqui para ajudar você a fazer as melhores escolhas possíveis no que tange lâmpadas e acessórios. Conte com nosso apoio para fazer o projeto dos seus sonhos!

 

Clique na foto abaixo para assistir o vídeo:

Canal Luz Decor e Acao - Lâmpadas de Filamento de Carbono

Siga-nos em todas as redes sociais:

YouTube: Luz, Decor & Ação!
Instagram: Empório Luz Design
Instagram 2: Bruno Mantovani Design
Facebook: Empório Luz Design
Facebook 2: Luz, Decor & Ação!
Pinterest: Empório Luz Design
Twitter: Empório Luz Design




Deixe seu comentário


Siga-nos no Instagram

Luz, Decor e Ação Bruno Mantovani

Acompanhe no YouTube

Toda quarta às 11h

Inscreva-se

Compre em nossa loja virtual e receba no conforto da sua casa.

WhatsApp chat