Certo e Errado na Iluminação Residencial - Parte 4


Mais do que ter uma iluminação agradável e bonita, é importante não errar na hora de montar seus ambientes. Mas como fazer para acertar se você não souber os erros que costumam acontecer? Mesmo trabalhando com gente do meio, é possível cometer falhas na hora de escolher os componentes certos. Mas estamos aqui para evitar que isso aconteça!

 

No post de hoje iremos te mostrar mais erros e acertos que costumam ser cometidos em projetos reais. Esse post faz parte da série que estamos escrevendo sobre o assunto e que você pode conferir aqui no site. Venha ler e aprender mais!

1 - Quarto com sanca 


quarto com sanca

 

O primeiro exemplo mostra uma improvisação de sanca em madeira feita para um quarto. Antigamente isso era comum, o que pode explicar este uso. Sancas em gesso também eram utilizadas. Existem casos de pessoas retornando com essa ideias. Se fosse um projeto nosso, não usaríamos madeira desse jeito e os spots como foram utilizados. 

Eles são visualmente interessantes mas precisam ser aplicados do jeito certo. Não devem, por exemplo, bater no rosto do casal, como já falamos anteriormente. A textura e o movimento da luz gera um efeito bacana. Provavelmente foram utilizadas dicróicas ou mini dicróicas. Poderia ser utilizada AR 70, com uma abertura de facho proporcionada aos 24 graus.

Uma solução muito boa foram os pendentes laterais, que tiram a necessidade de um abajur. Isso dá mais espaço para as pessoas. Existem soluções que combinam as duas peças, mas a escolhida nesse projeto ficou sutil e bem utilizada. Provavelmente nessa bola dos pendentes tem cristais, o que expande a luz e dá uma refletida no revestimento. Uma possibilidade seria deixar o teto mais neutro, mais rebaixado e com uma luz focada nos quadros, por exemplo. Enfim, o resultado está ok, mas ainda pode melhorar.

2 - Sala clean


sala clean

 

A sala acima é bem contemporânea e clean, algo característico. Foi feita apenas um rebaixo no teto, algo que gostamos. Cremos que utilizaram tubos ou fitas de LED nessa sanca por inteiro. Assim a luz ficou bem suave. A grande janela dá uma boa iluminação natural, então fica difícil saber se a iluminação artificial está cumprindo bem o seu papel. 

Olhando desse ângulo, o teto parece pouco iluminado, por mais incrível que pareça. Está clean demais. Haveria espaço para uma luminária linear, plafons, luminárias de embutir, ao centro... logo, inúmeras opções. Para a escolha ser correta, seria necessário ver a sala inteira e entender quais são os estilos que a compõe, para achar algo que casasse com o que já existe lá.


3 - Sala com home theater


sala com home theater

 

Essa sala é mais fechada que a anterior. O sofá dela chama a atenção, com almofadas bem cheias. Ele segue mais ou menos o mesmo estilo do anterior, com uma pegada meio clean, mas a iluminação já ficou melhor. As fitas de LED jogam o foco para o revestimento bem diferenciado atrás da TV. Revestimento esse que combina algo moderno com os princípios de aconchego que sempre falamos aqui.

O uso da fita de LED tem algumas dificuldades. Provavelmente a pessoa utilizou uma 4.8 watts por metro. Poderia ser utilizada uma Power LED com perfil de alumínio, para tentar baixar um pouco a luz e valorizar ainda mais o revestimento. Poderiam ser utilizados também spots no cortineiro, para dar um efeito diferente.

Mas aí tem um problema: se fizermos um spot como o primeiro exemplo, a TV fica bem no meio, o que acaba competindo com a atenção dela. Nesse caso poderíamos utilizar LEDs mais fortes, para aproveitar melhor o revestimento. Aos lados, talvez poderia ser feito só para acompanhar o facho mais para baixo, mas aí seria apenas um detalhe.

Aqui tem três spots na frente, o do meio poderia até sair, mas o resultado como está já fica legal, com um ar minimalista. Não está aquele queijo suíço que sempre criticamos aqui. Dos três ambientes esse foi o que mais acertou, ao nosso ver.

Mais dicas


Quando você nossos textos e vídeos, é muito fácil pegar apenas a parte em que falamos: utilize tal produto. Entretanto, existem muitas situações em que os testes precisam ser feitos no local. No terceiro exemplo que demos hoje, temos muitos elementos brancos. Com isso temos maior refletância, o que dará um maior retorno de luz do que um ambiente escuro com os mesmos produtos.

Se o revestimento fosse escuro, não conseguiríamos ver nem o facho da fita que dá pra ver hoje. Logo, uma das dicas mais importantes que podemos dar é: teste. Ainda mais com tanta novidade chegando ao mercado. Hoje temos LEDs, dissipadores de calor, spots com LED acoplado, lentes...dependendo do seu projeto e contexto de decoração, muitas escolhas podem ser feitas.

Podemos também combinar a luz solar e fazer efeitos únicos para cada pessoa. Se você quer saber como fazer isso ou quiser tirar mais dúvidas, fale conosco! Comente nesse post ou mande mensagem em nossas redes sociais que iremos te  atender assim que possível. Boa iluminação!


 Clique na imagem para ver o vídeo:

Clique na imagem para ver o vídeo.


Siga-nos em todas as redes sociais:


YouTube: http://bit.ly/LuzDecorEacao
Instagram: https://www.instagram.com/emporioluz/
Instagram 2: https://www.instagram.com/mantovanidesigner/
Facebook: https://www.facebook.com/EmporioLuz/
Facebook 2: https://www.facebook.com/luzdecoreacao/
Pinterest: https://br.pinterest.com/emporioluz/
Twitter: https://twitter.com/emporio_luz