Luz de Sobrepor


Indo direto ao ponto, vamos começar pelos produtos mais simples, os plafons de LED. Nesse caso a iluminação é difusa, cobrindo o ambiente por inteiro. Eles são muito usados em pontos mais centrais de cômodos, havendo diferentes formas e tamanhos. Dá pra escolher algo que se adapte com seu gosto.


Vamos pensar no seguinte caso: um quarto de solteiro com uma bancada para estudo. Ter uma luz central nesse caso pode ser bacana para iluminar o quarto inteiro, mas ela será ineficiente na bancada. Por ele estar no centro, a pessoa sentada na bancada geralmente fará sombra na mesa. Se o teto for de gesso, a solução será uma difusa de embutir no centro, colocando um spot pra focar na área da mesa.

 

difusa

Figura 1 - Exemplo de plafon que pode ser utilizado.


Tem como puxar pontos com eletrofitas ou utilizar trilhos, algo bastante difundido. Existem opções de até 3 metros no mercado para trilhos. Para luz difusa ele é dinâmico, permitindo luz pontual e outras combinações. Hoje já existem trilhos de 3 circuitos, o que pode ser legal para dividir cenas.


Isso se a laje tiver apenas um ponto. Se a infra estrutura estiver pronta para mais, é possível fazer uma divisão ainda melhor. Outra vantagem dele é a clicagem, que facilita sua utilização. Isso falando sem gesso. Também tem como utilizar arandelas, abajures e luminárias de piso.

 

metro
Figura 2 - Trilhos também podem ser utilizados.


Quando se fala em arandelas, temos uma opção evoluída, que você pode ver abaixo. Até mesmo uma luminária tradicional pode ser usada como plafon. O Bruno da Empório Luz tem luminárias feitas com tubos galvanizados que exemplifica bem o que existe de possibilidades.


Projetos urbanos


Em projetos urbanos, os trilhos tem tudo a ver. Hoje existem inúmeras cores para eles, chegando até a tons de grafite e marrom. Como sempre falamos, depende do projeto. Se fosse com a gente, já diríamos para evitar gesso e ir para algo mais aparente, mas isso depende da decisão final do cliente. Há também a opção de misturar técnicas.

Outros casos que podemos citar são spots menores, com direcionamento e uma espécie de trilho para direcionamento da luz. Elas podem usar par20 ou bulbo, que ajuda no direcionamento.

 

mini

Figura 3 - Exemplo de spot de embutir.


Spots de embutir no modelo box


Outra opção, mais diferenciada, são os boxs, que são plafons de sobrepor que aceitam AR111, dicróicas e muito mais. Dependendo do pé direito e de outras situações ligadas ao ambiente, podem haver opções mais preparadas. Há opções de box com 4 lâmpadas, tendo cada uma delas um direcionamento específico.


Uma iluminação dessa no centro de uma sala de estar traz muitos benefícios estéticos e práticos. O foco pode ficar em lugares diferentes, montando algo cênico e belo. Isso mostra como o forro de gesso não precisa ser uma unanimidade para a iluminação ser legal.


Existem lâmpadas defletoras que jogam sua iluminação para os lados. Se você usa um plafon com ela, a luz não é jogada para baixo, conseguindo trabalhar com ela de uma forma diferente. É possível ter uma luz indireta, direta focada ou difusa, mostrando a versatilidade dos spots de embutir.


Está pronto para colocar um spot de embutir na sua residência? Se quiser saber mais sobre essa técnica e como ela pode ser útil na sua casa, fale com a gente! Estamos prontos para fazer o que for preciso para seu projeto sair do papel. Entre em contato e saiba mais sobre!

 



Clique na imagem para ver o vídeo:

 

box

 


 

Siga-nos em todas as redes sociais:


YouTube: http://bit.ly/LuzDecorEacao
Instagram: https://www.instagram.com/emporioluz/
Instagram 2: https://www.instagram.com/mantovanidesigner/
Facebook: https://www.facebook.com/EmporioLuz/
Facebook 2: https://www.facebook.com/luzdecoreacao/
Pinterest: https://br.pinterest.com/emporioluz/
Twitter: https://twitter.com/emporio_luz