Dicas

Qual é o certo: Watts ou Lúmens?

Publicado em 31/05/19 por Empório Luz.

O assunto do nosso texto de hoje é um pouco mais técnico: qual a diferença entre lúmens e watts. Vamos falar sobre isso porque muita gente chega nas lojas de iluminação perguntando quantos watts uma certa lâmpada de LED tem.

A primeira dica que podemos dar: a pergunta certa não é sobre watts, mas quantos lúmens aquela lâmpada possui! Mas calma que vamos te explicar certinho. Nos últimos textos temos falado sobre assuntos como as teorias de luminância, refletância, fluxo luminoso, intensidade luminosa, candelas, lúmens…e hoje chegou a vez de falarmos de forma bem simplificada sobre a escolha de uma lâmpada pelos seus watts.

Porque existe a dúvida?


Nós acreditamos que uma das causas para essa confusão é relacionada ao marketing dos produtos. Ele começou a ser feito pra facilitar a linguagem para o consumidor em meados de 2000, quando o Governo Fernando Henrique estava no poder. Tivemos a questão do apagão e tudo mais. Pra quem era nascido e viveu a época deve lembrar dos pais falando pra apagar luz e desligar o chuveiro com frequência. Faz tempo!

Nessa época começou a haver situações como você juntar um monte de roupa pra aproveitar e passar a ferro de uma só vez. Logo, tudo foi dando espaço para questões sustentáveis que realmente precisavam existir. Foi também marcante aquela época porque havia a beleza das lâmpadas halógenas incandescentes, com uma reprodução de cor fantástica, que começou a ter substituição por fluorescentes sem critério, como considerar a beleza e design das peças.

Hoje vamos mostrar as três lâmpadas que representam essa evolução do que temos atualmente no mercado. Elas usam o soquete E27, que é mais comumente utilizado nas residências além de ter uma manutenção mais fácil. Nesses exemplos temos a evolução desde a incandescente.

Para esses exemplos, pegamos todas leitosas mas também existem as versões incandescentes e transparente. E também na bulbo com LED de filamento. Nesse primeiro exemplo abaixo temos uma luz amarela, mais aconchegante, com um consumo de 40 watts. A gente já falou em alguns textos sobre como essa lâmpada é ineficiente, eliminando muito calor e pouquíssima luminosidade, em cerca de apenas 6%.

lampada halogina
Figura 1 – Primeiro exemplo


Pra gente caracterizar a questão dos watts versus lúmens, vamos voltar um pouco no assunto apagão. Na época em que passamos por aquela situação, uma lâmpada com essa acima, de 40 watts, ela equivalia a uma fluorescente de 18 watts. A gente recebia as lâmpadas naquela época com essa indicação na embalagem, de equivalência.

Isso tinha um marketing tão profundo que até hoje as pessoas ainda fazem esse tipo de comparação. Por isso que hoje quando um cliente vem pedir uma lâmpada de LED ele vem com a ideia de que quanto mais watts melhor, para iluminar mais. Mas não é o caso.

Hoje, cada vez mais as lâmpadas de LED estão emitindo o mesmo fluxo luminoso consumindo cada vez menos. Ou seja, utilizando cada vez menos watts. Uma lâmpada que antigamente precisava de 12 watts, hoje precisa de 8 watts para emitir a mesma quantidade de luz, sendo assim mais eficientes.

Falando sobre conceitos


O termo watts é a medição de consumo energético da lâmpada. Logo, uma lâmpada de 40 watts consome aqueles 40 watts. Aí entram os lúmens, que avaliam o quando de luz é emitida para todos os lados daquela lâmpada. Essa é a diferença entre as duas medidas.

Existe uma também muito importante chamada lux. Ela calcula o valor de lúmens por metro quadrado. Abaixo você pode ver um exemplo de como esse dado vem nos pacotes de lâmpadas atuais, sendo uma medição feito seguindo os padrões do INMETRO.

Fluxo Luminoso
Figura 2 – Exemplo de etiqueta

Isso vai mudar para cada uso. Por exemplo, se uma mesa de trabalho precisa ter no mínimo 500 lux, de acordo com a legislação, esse valor terá que ser levado em conta na hora de fazer um projeto.

Na prática


Pegamos a incandescente de 40 watts para fazer o teste. Chegamos no valor de 505 lux. Depois, testamos a equivalente dela mas fluorescente. Agora poderemos ver a evolução que falamos. Inclusive, essas lâmpadas fluorescentes são conhecidas como luz fria, você pode ler mais sobre isso em nosso blog.

Lúmens lâmpada halógina

Lúmens lâmpada econômica
Figuras 3 e 4 – Mais exemplos

Nesse segundo teste, a lâmpada de 18 watts chegou no valor de 528 lux, como você pode ver acima. Ou seja, estamos semelhantes na luminosidade, mas diminuindo consideravelmente o consumo. Para finalizar, vamos fazer o teste com uma bulbo de LED. Ela chegou no valor de 626 lux. Sabemos que o consumo dela é de apenas 6 watts.

Lúmens lâmpada LED
Figura 5 – Último exemplo


Logo, da mais ineficiente para a mais eficiente, temos um valor 3 vezes melhor, para ver como isso pode fazer a diferença na sua conta no final do mês!

Vale ficar atento



É bom lembrar que não é só isso que influencia numa boa iluminação. Existem as luminárias, difusores e posição da lâmpada, apenas para citar alguns exemplos. A ideia do texto é mostrar a evolução dessas lâmpadas em termos de tecnologia e consumo e também para te mostrar como sua escolha deve ser feita.

Gostou do que viu por aqui? Esperamos que você tenha tido um bom aprendizado com o texto de hoje. Nossa vontade é que esses textos te ajudem cada vez mais! Se tiver dúvidas, envie pra gente que vamos te responder, boa sorte!

Siga-nos em todas as redes sociais:

YouTube: Luz, Decor & Ação!
Instagram: Empório Luz Design
Instagram 2: Bruno Mantovani Design
Facebook: Empório Luz Design
Facebook 2: Luz, Decor & Ação!
Pinterest: Empório Luz Design
Twitter: Empório Luz Design




Deixe seu comentário


Siga-nos no Instagram

Luz, Decor e Ação Bruno Mantovani

Acompanhe no YouTube

Toda quarta às 11h

Inscreva-se

Compre em nossa loja virtual e receba no conforto da sua casa.

WhatsApp chat